Exibindo posts da categoria: Entrevistas

O fim do reinado da Rainha Mary está próximo.

A CW divulgou na quinta-feira (20/04/17) divulgou um calendário completo das datas dos fins da temporada de suas séries deste ano, incluindo o episódio de despedida de Reign, o qual vai finalizar suas quatro temporadas na sexta-feira, 16 de Junho de 2017. (menos de 2 meses! 🙁 )

Quanto a pergunta sobre se o final de Reign permanecerá fiel à história – com Mary (alerta de spoiler!) perdendo sua cabeça – a protagonista Adelaide Kane disse à TVLine:

“Tomamos umas liberdades criativas muito generosas na nossa história, mas mantivemos as raízes bastante precisas. Quero dizer, se fossemos rejeitar o essencial junto ao não essencial, teríamos mantido Francis vivo. E então nada disso teria acontecido!”

Confira algumas fotos dos bastidores do episódio final de Reign. PODE CONTER SPOILERS.

Clique nas miniaturas para ver em tamanho completo.

Ic5G8pdMwhi06Otc_mp4_snapshot_00_08_5B2016_12_19_00_06_385D~0.jpg  Cz2N-XeXAAAcKod~0.jpg  Cz1wjGSWgAAty-F~0.jpg  Cz2NWXlXUAAOQfs~0.jpg

Confira todos os bastidores da 4º temporada.

INICIO > BASTIDORES > 4º TEMPORADA

Fonte: TVLine

Foto em destaque: Camille Guffroy na LLTQ.

A estréia da temporada mostra Mary, Rainha da Escócia, determinada a vingar a morte de Lola (os fãs ainda não superaram sua decapitação chocante no final da 3º temporada), e mais tarde, os telespectadores terão respostas sobre Leith, cujo destino foi deixado ambíguo.

EW: Quando vimos Mary no fim da terceira temporada, ela estava determinada a pegar o trono de Elizabeth. O que você pode falar sobre o que ela está fazendo na estréia da 4º temporada?

ADELAIDE KANE: Nós deixamos um tom ameaçador naquele penhasco. Estava congelando naquele dia e nevou muito inesperadamente. E então Mary promete vingar a morte de Lola. Ela quer saber a verdade: quem estava por trás disso, se era uma facção protestante, se era uma artimanha para botar Elizabeth e Mary uma contra a outra, se era Elizabeth. Isso se torna um mistério muito importante para o primeiro episódio. E então, claro, Mary precisa encontrar um novo pretendente, um novo marido para garantir seu reinado e sua reivindicação para o trono inglês. Elizabeth vai tentar sabotar qualquer tentativa que Mary fizer para casar com o membro de uma poderosa família nobre, que pode ameaçar seu próprio reinado na Inglaterra.

E ela vai ter dois maridos nesta temporada, Lord Darnley e Bothwell.

Sim, definitivamente é uma temporada muito voltada para a ação, o que eu acho bem apropriado considerando que estamos de volta na Escócia. Chegamos a conhecer Lorde Darnley e Lorde Bothwell, historicamente o segundo e o terceiro marido de Mary, interpretados pelo adorável Will Kemp como Lorde Darnley e Adam Croasdell como Lorde Bothwell. São ambos atores maravilhosos e homens terrivelmente bonitos, então não há queixas sobre isso. Will será introduzido em algum ponto da 4 ª temporada e você começa a ver a jornada deles juntos e ver se podem encontrar algum tipo de conexão romântica além da político, porque ele é um nobre muito poderoso inglês (então Elizabeth é bastante oposta à aliança com Mary). E eles têm de superar essas provações durante o cortejo.

Você pode falar sobre esses dois homens, o que é bom neles, e como são diferentes?

Em termos de caráter, temos Lorde Darnley: ele é poderoso, bonito, encantador, um pouco de encrenca, e inesperadamente vulnerável e inseguro. Sua fome de poder coincide com a de Mary de maneiras que tanto são complementares quanto criam conflito entre eles. Há inegável química, mas Mary não vai dar o poder dela para ninguém, e isso se torna uma verdadeira disputa entre os dois, onde ele sente essa necessidade de validação e quer intervir. A pressão do governo escocês para ter um líder homem ao invés de uma mulher torna-se bem divisiva também. Toda a relação deles durante a 4 ª temporada é fascinante e carregada com uma energia positiva e negativa, se é que me entende.

Lorde Darnley.

Bothwell é um clássico homem sem princípios com coração de ouro. Muito masculino, patriota e leal a Mary como rainha, a conexão e química entre eles lentamente se torna mais aparente para eles. Ele é um amigo primeiro e, em seguida, algo se desenvolve a partir disso, especialmente como a relação dela com Darnley se torna cada vez mais difícil. Bothwell se torna uma ponto em que ela pode se apoiar. A força inabalável dele e a fé nela é algo que realmente os vincula pela temporada.

Parece que com Lorde Darnley foi um casamento infeliz. Isso vai ser refletido em Reign ou vão tomar liberdades e torná-lo feliz?

O relacionamento é muito complicado, há química lá, há atração, mas há também muito conflito e luta por poder no relacionamento. Lord Darnley, sendo um homem e um lorde inglês poderoso, não quer ficar atrás de sua pretendente/esposa, mesmo que seja a rainha da Escócia. Sua fome por poder (e por poder sobre ela, em particular) e a falta de vontade dela de dar isso ele, querendo permanecer no controle da Escócia, da Corte e da vida dela, vira um problema sério de discórdia entre os dois e cria uma situação muito difícil para Mary.

No último episódio da temporada passada, o destino de Leith ficou ambíguo. Parece que ele pode ter morrido ou não. Você pode falar algo sobre o que está aconteceu com ele?

Cena de Leith esfaqueado.

Claude fica muito obcecada e presa à noção de que talvez Leith ainda esteja vivo. Ela ainda tem fé de que ele sobreviveu de alguma forma, e isso é algo que será respondido ao longo da temporada, se ele ou não ele sobreviveu sua provação.

Que outros choques podemos esperar?

Certamente haverão algumas reviravoltas, traições inesperadas, todas essas coisas boas que fazemos nas temporadas. Posso dizer que Greer sobrevive. Ela tem a cabeça cortada. Não mataremos a minha última dama, felizmente. Ela é a última que sobrou, a corajosa Greer, no fim de tudo. Haverá algumas coisas muito horríveis na temporada, embora as piores coisas aconteçam com os vilões, é claro.

  
Como é estar na última temporada?

Nós não tínhamos certeza se essa seria a nossa última temporada ou não, houve uma conversa contínua sobre isso com Laurie McCarthy e os escritores. Então eles criaram dois finais diferentes, só por segurança, um final da temporada e um final da série. Nos disseram [que essa seria a última temporada] bem antes de começarmos a filmar o último episódio e continuamos para o fim da série. [Os escritores] se esforçaram muito e realmente souberam exatamente como finalizar com uma sensação de encerramento e força, amarrando pontas soltas. Acho que fizeram um trabalho incrível.

Terminar o show foi muito agridoce. Quatro anos da minha vida, o trabalho mais formativo da minha carreira até o momento. E nós realmente tínhamos uma família bem unida quando terminamos. Felizmente, eles nos notificaram que oa série foi cancelada uma semana antes de terminar as gravações, por isso estávamos todos muito gratos com a semana que passamos com nossa família. Metade deles estão em Los Angeles: eu vejo Rachel regularmente, vejo Torrance, Jonathan,Will e Ben [Aldridge].

Grande parte do elenco está em Los Angeles

Há amizades que formamos durante a gravação da série que vai durar para a vida inteira. Você não poderia sonhar com uma situação tão ideal, onde todo mundo está disponível pra sair e se divertir e estar lá para você e apoiar uns aos outros, tanto pessoalmente e no trabalho. Tivemos muita sorte.

Você tem um momento favorito da 4º temporada?

Muitos. Sinto que não posso dizer o preferido porque é spoiler, embora não seja realmente spoiler…é histórico. Eu realmente adoro bebês e pude segurar um. Pude brincar com um bebê no set. Esperei quatro anos para que Mary tivesse seu própriobebê para que eu pudesse apertar um bebê adorável, sonolento, irritadinho, com barulhinhos. Então definitivamente minha parte favorita da temporada foi poder trabalhar com um bebê. Muitos de meus amigos não tem crianças e eu entendo totalmente, mas sou uma daquelas mulheres que adora crianças. Adoro eles. Eu não quero tê-los por uma década, mas sou obcecado com crianças. Todos os meus primos estão tendo bebês. Vou para casa todo Natal quase que só para ver os filhos de meus primos e todos os bebês que estão nascendo a cada ano.

Fonte: Entertainment Weekly

Mais conhecida por interpretar Anne of Green Gables, a atriz canadense Megan Follows ganhou uma nova geração de admiradores por seu papel como a intrigante Catherine de Medici no drama Reign.

Com o começo da quarta e última temporada da série, a atriz de 47 anos conversou com Fairfax sobre o fim de seu reinado.

Você está agora na quarta temporada de Reign. Como Catherine mudou desde que a série começou e como você foi mudada interpretando-a?

Quando o show começou, Catherine era casada com o rei, mas depois da morte dele, ela se torna a mãe do rei (ou reis). Assim que sua posição na corte muda, ela tem que se encarregar na manutenção e proteção da linhagem Valois. Catherine sempre foi uma mãe feroz e leal, mas ela também é uma política inteligente. Ela vê o quão brutal o mundo pode ser para ela e seus filhos, e ela tem que ser inteligente sobre com qual dos seus filhos se alinhar, quem tem mais potencial, e quem pode sobreviver naquele mundo.

A chegada de um novo membro da família na Corte Francesa esta temporada representa uma ameaça ainda maior para a estrutura de poder da França, e Catherine tem de se dividir entre as lutas entre seus filhos e a Corte. Eu amei interpretar uma mulher como Catherine, que não tem remorsos por seu temperamento e sua ambição. Ela também me ensinou a procurar sempre por humor nas coisas, pela luz e a escuridão, e eu me divirto tanto fazendo as partes cômicas nesse show, assim como a parte dramática.

O quão fácil é voltar ao personagem após um hiatus e quão difícil é a deixar de lado?

Às vezes a coisa mais difícil de voltar depois de um hiatus é o sotaque inglês, que não é meu tom natural. Mas a própria Catherine é alguém que eu amo fazer. tanto que sempre fui grata por voltar a vestir seu figurino. Nunca é fácil dizer adeus a um personagem com quem você está vivendo há algum tempo, e Catherine era tão dinâmica que eu definitivamente sentirei falta de interpretá-la.

Como você descobriu sobre o cancelamento da série? E o que você mais sentirá falta?

Descobrimos sobre o cancelamento no set durante a filmagem de um dos últimos episódios. Um dos produtores veio e disse que essa seria nossa última temporada. Tínhamos um final alternativo pronto para essa possibilidade, então foi isso que filmamos. Vou sentir falta de trabalhar com um grupo realmente maravilhoso de artistas, uma equipe incrível, e os trajes mais requintados e belos que eu já tive a sorte de usar.

Você fez alguma pesquisa para interpretar Catherine? Se sim, de que tipo?

Eu não sabia muito sobre a história pessoal dela antes que eu fosse apresentada a Catherine através de Reign, embora eu soubesse algo sobre a história de Mary Stuart e Elizabeth Tudor.

Eu li alguns livros sobre Catherine de Medici, e uma das coisas mais interessantes de aprender foi o quão era precária a sua situação de verdade na Corte, especialmente antes de terem nascido seus filhos (herdeiros para o rei). Ao que ela foi submetida em seus primeiros anos na Itália também foi notável. Ela era uma verdadeira sobrevivente e também era uma incrível patrocinadora das artes.

O que os telespectadores podem esperar desta temporada?

Acho que esta é uma das nossas temporadas mais poderosas, já que nos são introduzidos um número de personagens interessantes e fortes na corte escocesa. Os perigos e os desafios de Mary (Adelaide Kane) sobem ali, enquanto a corte de Catherine se torna cada vez mais deliciosamente disfuncional na França. Enquanto isso, Elizabeth (Rachel Skarsten) está trabalhando para estender seu poder com um império global e garantir sua própria posição na história.

É uma série que seus filhos assistem? Eles seguiram sua carreira de perto? Sabem sobre seus papéis anteriores?

Meus filhos assistiram alguns episódios comigo, embora eles comecem a se afastar quando as coisas ficam quentes e pesadas entre Catherine e o Henry ou Narcisse. Minha filha, Lyla, é atriz agora e ela até trabalhou comigo em dois episódios de Reign, interpretando a irmã de Greer. Sempre incluí meus filhos no meu mundo, e eles muitas vezes iam ao teatro ou set comigo quando eu ensaiava ou gravava. Mesmo quando eram pequenos, eu queria que eles pudessem ver o que eu estava fazendo quando não estava em casa, e eles assistiam praticamente qualquer coisa que eu gravasse, se eles quisessem. Eu não tive chance de os mostrar tudo o que fiz quando era mais jovem, mas quando esse material se tornar mais disponível para encontrar online e etc ficarei feliz de compartilhar com eles.

Há uma nova versão de Anne of Green Gables do ano passado, você já viu?

Não, eu não vi a nova Anne ainda, mas é uma história tão boa que eu não estou surpresa de fazerem uma nova versão. Anne sempre terá um lugar muito querido no meu coração. Sinto-me incrivelmente feliz por ter feito ela e estou sempre emocionada de ver o quanto minha representação dessa personagem feminina forte e icônica tem significado para as pessoas.

Você dirigiu alguns episódios de Reign. Como é atuar e dirigir?

Adorei ser diretora Reign. Estou ansiosa para continuar a desenvolver minhas habilidades e meu trabalho como diretora e por mais oportunidades para trabalhar nisso. No início, foi intimidante, porque você tem que pensar em tantas coisas sendo um diretor, enquanto ao atuar você realmente começa a se concentrar e aprimorar em específico no seu personagem e jornada. Você sempre tem que manter restrições de tempo em mente quando está dirigindo num set de televisão, então não pode ficar absorto nisso por muito tempo. Mas eu estava muito à vontade para atuar e dirigir em Reign, porque era um mundo que eu conhecia muito bem quando comecei a digirir:o elenco, a equipe.

Fonte: Stuff.co

Em entrevista ao site francês Cinetlerevue, Adelaide Kane contou um pouco sobre o processo de filmagens de Reign. Confira a tradução da entrevista!

Aos 26 anos, ela dá vida à personagem da Rainha Mary da Escócia, na série de ficção histórica, Reign. Ambientada na França, a atriz australiana nos revelou algumas pequenas anedotas relacionadas às filmagens.

Você se veste com bonitas roupas de época. Você as escolhe?

Não, mas eu acho que as estilistas têm um bom gosto. Eu sempre estou vestindo um espartilho, mas é fisicamente difícil. Eu não entendo como as mulheres dessa época conseguiam vestir isso! Que horror… Nós temos longos períodos de gravação, 15 horas por dia e, algumas vezes, as minhas costas doem muito.

Os escritores se mantêm fiéis ao verdadeiros eventos históricos relacionados à Rainha da Escócia?

Eu espero que sim, né? (risos) Eu posso afirmar que nós levamos em conta os eventos marcantes da vida de Mary, como o fato de que ela se casou com Francis, que o Rei Henry II morreu um dia, que ela retornou à Escócia após a morte de Francis. Podemos dizer que nós desviamos um pouco para o lado divertido…

E para atrair os jovens também?

Não necessariamente. Nós notamos que, ao decorrer dos episódios, os espectadores mais velhos se interessaram pelas nossas histórias. Pais assistem à série com os seus filhos.

As roupas são muito modernas e, acima de tudo, as músicas!

Você está certa. Isso faz com que a história seja mais atrativa para o nosso público. A música é incrivelmente sugestiva, às vezes, auxiliando as pessoas a entenderem o que está acontecendo na cena.

O Rei Henry II, interpretado por Alan Van Sprang, é infiel. Você acredita que isso também acontece no presente com a família real?

(muitas risadas) A infidelidade não é um problema tão grande como era no passado. Nós descobrimos, por meio das nossas histórias, que o rei não é um santo, no entanto, naquela época, os homens tinham uma posição de poder. Quando eles se casavam, era esperado que tivessem amantes ou filhos ilegítimos. Por outro lado, se uma mulher enganasse o seu marido, eles cortavam a cabeça delas! Ah, igualdade de gênero… Hoje, em 2017, sexo não é mais tão importante como antes.

Você não acha que a produção vai muito longe com as cenas eróticas?

Voltamos à sua pergunta anterior. No século dezesseis, era a única diversão das pessoas. É verdade que somos um pouco mais agressivos do que outras séries, mas não exageramos. De qualquer forma, eu não aceitaria mostrar mais do que isso na televisão. É louco como o sexo traumatiza tanto a imprensa, porque algumas cenas são ainda mais chocantes do que as que são filmadas na cama…

O que isso quer dizer?

Quando um homem é decapitado na sala do trono isso não choca a opinião do público! A mesma coisa acontece com a violência contra mulheres. Nós vemos estupro em Reign e Game of Thrones. Ninguém fala sobre isso! Particularmente, isso me deixa desconfortável. Nos Estados Unidos, tem mais tolerância com a violência do que com a sexualidade, especialmente a sexualidade feminina.

Nostradamus, Catherine de Medici… Podemos esperar por outras figuras históricas?

Sim. Eu sei que meu meio-irmão, James, estará em cena, mas eu não sei se ele realmente existiu. (risos) Também parece que a Rainha Elizabeth irá aparecer, mas eu acho que é incorreto, porque Mary nunca a conheceu na vida real. Ah, os rumores…

Esta entrevista foi traduzida do idioma original Francês por pessoas com pouca fluência. Ajude a melhorá-la!

Fonte: Cinetelerevue