Curiosidades sobre a morte de Mary Stuart

Postado por Staff PRBR

Hoje falaremos na coluna histórica do site sobre a morte de Mary, que, como podem ler em outro post, provavelmente será mostrada em Reign.

Mary perdeu a coroa Escocesa por ser acusada de matar seu segundo marido. Ela então foge para a Inglaterra e vários anos depois é decapitada, acusada de planejar matar Elizabeth. A decapitação foi feita de maneira bastante sangrenta e repleta de fatos singelos.

1: Precisou-se de três golpes de machado para separar a cabeça de Mary de seu corpo. O carrasco teve que terminar seu trabalho serrando o que não estava separado.

2: No dia de sua execução, ela apareceu em seu habitual manto preto e com um véu branco sobre a cabeça. Ela então deixou cair o manto para revelar um vestido vermelho carmesim, que representava mártir católico, a religião que Mary nunca cedeu em abandonar apesar de todas as pressões.

3: Para o horror de todos os presentes, seu corpo começou a se mover depois da execução. Então viu-se que seu pequeno cachorro, que foi companheiro de Mary durante seus últimos anos na prisão, tinha se escondido sob seu vestido volumoso durante a execução.

4: Elizabeth não estava presente. As duas rainhas e primas nunca se encontraram em suas vidas. Atualmente, as suas tumbas estão lado a lado em Westminster Abbey, separadas apenas pela nave da capela, fora da vista uma da outra.

 

5: Quando o carrasco levantou a cabeça de Mary enrolada em um lenço, ela rolou para longe de sua mão e era branca e quase calva. O cabelo, provavelmente descolorido pelo passar dos anos de extremo estresse, era ruivo durante sua vida.

6: O crucifixo, o livro de escrita, as roupas manchadas de sangue e até o bloco em que ela deitou a cabeça foram queimados no pátio do Castelo de Fotheringhay após a morte. Não haveria relíquias.

7: Mary pagou a seus servos para não chorarem e sim rezarem por ela.

8: Cardos-roxos ainda crescem no local da execução de Mary e são apelidados de lágrimas da Rainha Mary.

9: As últimas palavras de Mary antes do machado cair sobre sua cabeça foram: “Em tuas mãos, ó Senhor, eu entrego meu espírito”.

 

Fonte: Mary Stuart Society