Reign: História x Realidade – Introdução

Postado por Staff PRBR

Arquivado em:

Reign relata a história da juventude de Mary Stuart, mulher que viria a ser mãe de James VI da Escócia e I da Inglaterra, o primeiro Stuart na monarquia inglesa na sucessão ao trono após o período Tudor, mas essa já é outra série e outra história.

A ideia desse texto é introduzir uma série de artigos sobre fatos históricos e relacionar fatos que realmente aconteceram e atrelá-los ou compara-los aos que se passam na série. Surpreende o quanto a série se utiliza de fatos históricos em sua narrativa, o quanto, mesmo que trilha sonora e alguns modos de se portar sejam completamente fora do sentido, ainda assim a série não perde o brilhantismo da época.

Assim como na série, Mary era descendente de uma linhagem de reis da Escócia, mas especificamente a única de sua linhagem que sobreviveu. Seu pai, James V morreu alguns dias após o seu nascimento. Diz uma lenda folk que seu pai teria dito no leito de morte algo parecido com “It came wi a lass and it will pass wi a lass.” o que na tradução significa mais ou menos “começou com uma mulher e terminará com outra”.

James V e Marie de Guise, os pais de Mary.

Mary realmente foi exilada na França, quando tinha apenas cinco anos, por força de uma aliança matrimonial firmada por seus pais. O fato curioso é o nome de suas damas: as quatro também se chamam Mary, das casas Beaton, Seton, Fleming e Livingston. Na série, este fato foi mudado por provavelmente confundir o público.

Ainda sobre a realidade histórica, a época retradada na série é de transformações, vemos isso com o poderio dos nobres sobre os reis e os desafios que Francis tem que enfrentar; lidar com as imposições de Lord Narcisse ou o poderio militar de Lord Castleroy, durante a guerra iniciada por seu pai nos momentos finais da primeira temporada, são fatores muito positivos na ajuda a ambientação e a relação da série com a realidade.

Texto Original: João Sampaio